Património artístico da Câmara Municipal de Sintra

Sala 3 . 1911-1930
|
Do advento da República aos finais da década de 20
  |  

 

  Autor
Cristiano Cruz
(ver biografia)

Modalidade

Desenho

Técnica

Pastel sobre papel
colado em cartão


Dimensões

24,5 cm x 23,2 cm

Datado

Sem data [c. 1915]

Proveniência

Casa-Museu de Leal da Câmara

  Soldado morto

Obra representando um soldado que jaz no chão, morto, envergando uma armadura completa em tons de cinzento escuro e espada sobre a anca direita, destacando-se o fundo claro. O chão surge num tom desmaiado de verde, o mesmo, curiosamente, das mãos e rosto do soldado.

Da Grande Guerra, entre 1914 e 1918, resultaram milhões de mortos, fracturando geográfica e socialmente a Europa. Os horrores advindos deste conflito foram duramente sentidos pelas nações envolvidas, sendo invariavelmente motivo para as artes plásticas, pintura, música.
Em 1918, o ainda jovem dramaturgo Berthold Brecht escreve a Lenda do Soldado Morto. Também nas artes plásticas encontramos esta temática que humaniza mas sobretudo torna herói o combatente. É o caso desta obra de Cristino, oeferecida a Mestre Leal da Câmara em 1915. Quem a percepciona não deixa de se admirar pelo modo como o olhar se prende no inerte personagem, muito embora o céu, branco e cinza, ocupe grande parte da composição.

destaque-menu

bio-menu

mc-icon1tritao

Newsletter do Museu