Património artístico da Câmara Municipal de Sintra

Sala 3 . 1911-1930
|
Do advento da República aos finais da década de 20
  |  

 

  Autor
Artur Anjos Teixeira

Modalidade
Escultura

Técnica

Bronze

Dimensões

46 cm x 31 cm x 23 cm

Datado

Sem data [anos 20]

Proveniência

Museu Anjos Teixeira

  Madrugada

Modelo em bronze de casal de trabalhadores rurais; o homem caminha um pouco curvado tentando proteger a cabeça do frio, no casaco com as golas levantadas, usa um barrete, aparenta ir descalço e leva um bordão debaixo do braço esquerdo; a mulher caminha ao seu lado, usa saia e aparentemente um xaile, vai igualmente descalça e carrega uma trouxa sobre a cabeça e um bebé nos braços.

Obra de referência de Artur Anjos Teixeira, enquadrando-se na pertinente observação de Aquilino Ribeiro: "figuras, surpreendidas em gestos, lances rictos e modos mais peculiares ou pitorescos da vida quotidiana"*. O tratamento da figura humana que tanto encantou o escultor, principalmente a feminina, encontra aqui forte expressão no quotidiano rural de um casal trabalhador.

Este género de tema, de uma maior proximidade às gentes simples e à sua vida, enquadra-se ainda num ideal tardo-romântico português. Não encontramos aqui, porém, qualquer lirismo romântico, mas sim uma abordagem realista da dura realidade do campo, quer no abatimento/cansaço do homem, curvado, quer nessa dupla função da mulher, mãe e trabalhadora.

In Memoriam do Escultor Anjos Teixeira (1880-1935), [Lisboa], Empresa Nacional de Publicidade, 1936

destaque-menu

bio-menu

mc-icon1tritao

Newsletter do Museu