Património artístico da Câmara Municipal de Sintra

Sala 4 . 1931-1950
|
Anos de produção artística sobre a égide do Estado Novo. Confluências e distanciamentos
  |  

 

  Autor
Jorge Barradas

Modalidade

Pintura

Técnica

Aguarela/guache
sobre cartão


Dimensões

31,5 cm x 22 cm

Datado

1937

Proveniência

Museu Ferreira de Castro

  Primavera em Andorra

Paisagem do Principado de Andorra, em tons de verde e amarelo, destacando-se o maciço das montanhas. Em primeiro plano, as margens de um rio, existindo vegetação na margem mais próxima e, na mais distante, uma povoação, onde se destaca uma igreja, sobranceira ao rio.

Jorge Barradas é um dos grandes artistas da sua geração e, a par de Almada Negreiros, um dos que mais pugnou pela modernidade da Arte Portuguesa das primeiras décadas do século XX. Esta pintura é parte integrante da colecção de arte do escritor Ferreira de Castro, cujo espólio integrou, por sua vontade, o património municipal sintrense, resultando no museu com o seu nome. Barradas ilustrou ainda diversas obras do conceituado escritor.
A profusão de pormenor e cor que podemos obervar aqui, denunciando então a época primaveril, quase nos remete para esse universo da ilustração e das artes gráficas que Barradas tão bem conhece. Numa obra onde o espaço é quase todo dominado pela cor, ressalta o contraste que se produz entre as montanhas e o céu enublado que as recorta no horizonte, bem como a brancura do templo no meio do casario.

destaque-menu

bio-menu

mc-icon1tritao

Newsletter do Museu