Património artístico da Câmara Municipal de Sintra

Sala 5 . 1951-1960
|
Tradição e modernidade no pós-II Guerra Mundial
  |  

 

  Autor
Adelma Petroni

Modalidade
Pintura

Técnica

Aguarela sobre papel

Dimensões

33,1 cm x 24,1 cm

Datado

1958

Proveniência

MU.SA - Museu das Artes de Sintra

  A filha e a neta da moleira (Azenhas do Mar)

Aguarela sobre papel retratando duas figuras femininas, provavelmente mãe e filha. Uma, vestida de verde e abraçando um cântaro de barro, está sentada sobre um banco de madeira de cor clara, encostada a uma parede, segurando no colo uma menina, mais pequena, vestida em tons de bege. Na parede, de realçar o pormenor da sombra desta imagem, bem como umas pinceladas nos tons bege e verde-água.

Esta pintura provém da Sala-Museu Paula Campos, espaço que foi dedicado (entre 1946 e fins dos anos 1960) à memória de Emílio de Paula Campos. Tal edifício, anteriormente residência do Mestre e professor da Escola António Arroio, recebia, também, os próprios artistas (em aboletamento) que quisessem passar uns dias naquela localidade.
Ora, esta obra surge exactamente nesse contexto, quando esta artista argentina radicada em Portugal usufruia de tão singular hospitalidade, tendo retratado os personagens em questão, familiares de uma moleira – numa época em que os moínhos tinham efectiva produção. Trata-se de uma aguarela em forma de esboço, retratando uma cena de quotidiano das Azenhas.

destaque-menu

bio-menu

mc-icon1tritao

Newsletter do Museu